13 novembro 2008

Resultados do 10º Fórum de Cineclubismo e Audiovisual Comunitário

O fórum em Mococa deixou para o Cineclube Consciência uma serie de apreendizado e experiências, que passaram a integrar nossas atividades e discussões. Observamos uma serie de trabalhos semelhantes sendo realizados em todo o estado de São Paulo e atraves desse encontro vamos buscando superar nossas dificuldades junto aos outros cineclubes .
O filme SOBREVIVA, ficou em segundo lugar no 1º Festival Cineclubista e do Audiovisual Comunitário, apenas 1 voto do primeiro colocado. Fato de grande satisfação e reconhecimento do nosso trabalho.
Abaixo segue a carta escrita em Mococa:


X Fórum de Cineclubismo e Audiovisual Comunitário.
I Festival Cineclubista e do Audiovisual Comunitário.

Carta de Mococa:

“Trilhas do Audiovisual Comunitário”

Reunidos na cidade de Mococa, os cineclubistas presentes elaboraram este documento, com intuito de fincar bandeira em torno da atividade, que a cada novo momento reafirma sua vitalidade e importância para o debate na sociedade brasileira.

Este X Fórum de Cineclubismo e Audiovisual Comunitário avançou em sua forma de organização, diferente das anteriores, com realização do Primeiro Festival Cineclubista, ocorrido nas cidades de São João da Boa Vista, São José do Rio Pardo, Casa Branca e Mococa, sede do evento. Contou com a realização de Oficinas e exibição de filmes.

Antônio Leão da Silva Neto; pesquisador, escritor, cineclubista foi homenageado recebendo o Troféu “Luiz Orlando Silva”, por seus relevantes serviços prestados ao desenvolvimento do Cineclubismo e do Cinema Brasileiro. Sua presença engrandeceu o evento, discutindo-se a necessidade da preservação de nossa memória cinematográfica e de como o esforço individual de cada um, muitas vezes, sem apoio financeiro, reafirma a necessidade de manter viva a história do nosso cinema.

Os senhores José Lipi e Roberto Mônaco, respectivamente, projecionista e gerente do Cine Mococa, foram agraciados com a comenda de “Honra ao Mérito” Luiz Orlando da Silva, por seus relevantes serviços prestados ao Cine Mococa; há cinqüenta anos eles mantém acesas as lâmpadas do cinema e a alma cultural da cidade. O cine Mococa é uma das poucas salas de cinema de rua que ainda sobrevivem no interior, mantendo ainda a sua arquitetura e decoração originais, e sua lotação com capacidade para até mil lugares.

Participaram do Fórum mais de sessenta cineclubistas, vindo de várias regiões e cidades do Estado de São Paulo, demonstrando vitalidade e mantendo acirrados diálogos, numa convivência das diversidades e das pluralidades das opiniões, num exercício possível do fazer um Novo Cineclubismo.

As necessidades identificadas nesse Fórum são: continuidade das oficinas realizadas na região, pois não se deve deixar de fomentar a exibição de filmes, local onde o filme existe de fato e onde o público tem acesso a ele; o fornecimento de equipamentos para a população produzir seus próprios filmes e equipamentos de exibição para montagem/manutençã o de cineclubes locais.

Os filmes e vídeos exibidos no Festival Cineclubista, além de apresentarem um grande painel sobre os problemas que afligem o nosso dia-a-dia, em sua imensa maioria, fruto de oficinas das mais diversas origens como: o “Cineclubismo e Cinema Comunitário”, o “Cinema de Quebrada” e o “Vídeo Popular”, apontam para a qualificação da linguagem e para o domínio da técnica, hoje acessível a todos que produzem a partir do possível. São trabalhos realizados com câmeras digitais fotográficas, celulares, competido de igual para igual com filmes produzidos, inclusive, em película de 35 mm.
Esses vídeos/filmes reafirmam o quanto uma boa idéia mostra seu valor independente do seu formato técnico. Isso foi comprovado com o a votação pública do melhor filme do festival: “O fim da Arrogância”, resultado de uma oficina de vídeo produção realizada pelo “Jardim Miriam Arte Clube” - JAMAC, recebendo o Troféu "Luiz Orlando da Silva" e R$ 1.000,00 em dinheiro.

O sentimento de participação ativa marcou a presença nos debates e nas demais atividades, provocando uma grande vontade de continuidade nas sementes plantadas nas pessoas e na região, de voltarem a se reunir para trocar e discutir novas formas de organização e de fazer cineclubismo e do fazer cultural. Este Fórum reafirmou o diálogo da diversidade.


Mococa, 09 de novembro de 2008

Um comentário:

Henrique Parra Filho disse...

Quero parabenizar a todos do Cineclube Conscinência.

Acredito muito no projeto e vejo num momento muito parecido com o de outros movimentos jundiaienses como o próprio Voto.

Estamos buscando aprender o máximo para que os projetos em nossa cidade cresçam e prosperem.

Por isso minhas desculpas em não dar o devido apoio e mesmo não comparecer nos sábados.

Espero sinceramente colaborar mais com vocês.

Um abraço,
Henrique